quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Índices Zootécnicos: interpretação de índice reprodutivo

A obtenção de índices zootécnicos adequados na criação de bovinos de leite influencia na composição e evolução dos rebanhos, possibilitando buscar o ideal ponto de equilíbrio entre o resultado técnico e econômico.

Através da interpretação dos índices zootécnicos, que permitam verificar o nível produtivo e reprodutivo do rebanho, é possível alcançar o sucesso da produção leiteira.

Há no mínimo sete parâmetros reprodutivos críticos, que podem nos auxiliar a identificar problemas e melhorar o manejo reprodutivo do rebanho: taxa de detecção de cio, número de dias para o primeiro serviço, taxa de concepção, taxa de prenhez, dias abertos (ou período de serviço), dias secos e número de vacas descartadas por falhas reprodutivas.

A taxa de concepção é um parâmetro importante para identificar os cios, inseminar corretamente e fertilizar suas vacas. Seu objetivo: vacas prenhas.

Ao avaliar este parâmetro é preciso verificar a taxa de concepção da primeira cobertura, separadamente das demais coberturas.

Para animais de primeiro serviço, a taxa de concepção nos diz quão bem nós estamos emprenhando as vacas logo na primeira cobertura.

Meta (ousada, mas factível): taxas de concepção ao primeiro serviço de 55%. Para todos os demais serviços (exceto o primeiro), meta de 50% de taxa de concepção.

Quando qualquer uma das duas taxas de concepção cair abaixo dos 30%, algumas das seguintes ações devem ser tomadas:

· Revisar seu programa de inseminação artificial. Checar se seus inseminadores foram bem treinados, se o sêmen está sendo descongelado e manipulado corretamente e se suas vacas estão sendo manejadas com calma antes e depois da inseminação.

· Checar intervalos entre as coberturas. Já que a duração do ciclo estral da fêmea bovina é de 21 dias, se o intervalo entre duas coberturas é inferior a 18 dias, um dos estros foi identificado incorretamente. Se o intervalo entre duas coberturas está entre 24-36 dias, pode estar havendo mortalidade embrionária precoce. E se o intervalo entre duas coberturas for de 36-48 dias, indica que um dos dois estros não foi identificado.

· Testar os níveis de progesterona no leite. Os níveis de progesterona no leite caem quando as vacas estão no cio. Portanto esta checagem nos diz quão acurado nossos funcionários estão sendo ao identificar os cios. vacas com alta progesterona (>1-2 ng/mL) na realidade não estavam no cio e não deveriam ter sido inseminadas.

· Examinar os níveis de nitrogênio uréico no leite (MUN). Conforme já discutido no módulo anterior, se os níveis de MUN estão acima de 18 mg/dL, pode estar havendo um excesso de proteína bruta ou uma falta de carboidratos fermentescíveis na dieta.

· Avaliar a incidência de problemas reprodutivos no rebanho. Checar a % de partos distócicos, com retenção de placenta, com metrite e chamar o veterinário para avaliar a % de cistos ovarianos.

· Revisar seu programa de vacinação.

Se você quer entender e conhecer em detalhes os outros seis parâmetros reprodutivos críticos (taxa de detecção de cio, número de dias para o primeiro serviço, taxa de concepção, taxa de prenhez, dias abertos, dias secos e número de vacas descartadas por falhas reprodutivas), e muito mais sobre outros índices zootécnicos (Índices produtivos e de composição do leite, Índices nutricionais e de manejo alimentar, Índices reprodutivos e de melhoramento genético, Índices sanitários, de qualidade do leite e de incidências de enfermidades, entre outros), participe do Curso Online Índices Zootécnicos: como calcular, interpretar e agir, que ensinará a produzir leite usando a avaliação dos resultados como ferramenta para buscar melhores índices técnicos.

**

Este texto acima sobre a avaliação da taxa de concepção faz parte do terceiro módulo do Curso Online Índices Zootécnicos: como calcular, interpretar e agir, que iniciará no dia 17 de setembro.

Aprenda neste curso quais os principais índices zootécnicos na produção de leite, como avaliá-los e quando agir para obter melhores resultados produtivos.

Este curso será instruído pelo médico veterinário, Rodrigo de Almeida, mestre em Melhoramento Animal pela McGill University, Montreal, Canadá, e doutor em Nutrição de Ruminantes pela ESALQ/USP. É professor do Departamento de Zootecnia da UFPR, responsável pela disciplina de Produção de Bovinos de Leite e Corte e professor da PUC - PR, e responsável pelas disciplinas de Nutrição e Alimentação Animal. Atua também como consultor na área de nutrição de bovinos em propriedades leiteiras do Paraná e em confinamentos de bovinos de corte do Mato Grosso do Sul.

Conheça a programação completa e mais detalhes deste curso acessando a página Índices Zootécnicos: como calcular, interpretar e agir.

O curso iniciará no dia 17 de setembro.

Inscreva-se agora mesmo!

Nenhum comentário: